Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“Temos mais casos ativos do que no pior momento da pandemia”, diz secretário de Saúde

André Motta Ribeiro destaca crescimento da Covid-19 em SC e onda de desobediências
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 19/11/2020 - 08:04Atualizado em 19/11/2020 - 08:05
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os números da Covid-19 estão em uma grande crescente em Santa Catarina. O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado aponta 306.788 casos já registrados, 4,2 mil a mais do que no dia anterior. Além de preocupar as autoridades públicas, a alta de casos de novembro se aproxima da situação vivenciada no auge da pandemia, entre os meses de julho e agosto.

“Ainda é difícil conseguir mensurar a gravidade desta alta de casos, mas o que percebemos claramente é que hoje temos muito mais casos ativos do que no pior momento da pandemia, no início de agosto. Isso ainda não se traduziu em óbitos, mas é muito cedo para afirmar se estamos em uma situação pior ou menos pior do que antes”, declarou o secretário de Estado da Saúde, André Mota Ribeiro.

O alerta desta “segunda onda” de casos no estado já vinha sido prevista por parte das autoridades sanitárias há algumas semanas. Atualmente o estado conta com mais de 20 mil casos ativos de Covid-19, quase 8 mil a mais do que no início de agosto. O motivo, segundo André, se dá justamente ao relaxamento do cumprimento das medidas de segurança por parte da população, como a queda da adesão ao uso de máscaras e registros de aglomerações em locais públicos como praças e praias.

André reforça ainda que o Governo do Estado já regrou praticamente todas as atividades econômicas e sociais para mitigar a propagação do novo coronavírus. “A regra funciona, desde que seja cumprida”, disse. O período eleitoral, inclusive, prejudicou a comunicação entre estado e municípios, segundo o secretário, mas as ações em conjunto seguem sendo tomadas. 

Foco de contaminação e operação reforçada para o fim do ano 

O secretário reforça que o foco de contaminação da Covid-19 no estado está justamente na aglomeração de pessoas em locais públicos. “Pra mim está muito claro. Tivemos dois feriados e eu alertei para esse risco em 12 de outubro e 2 de novembro, mas as pessoas correram para as praias e casas noturnas sem regramento. Agora no final de semana de eleições, tivemos o maior pico dos últimos dois meses de casos e óbitos. Isso se alastra e precisamos entender que cada vez que se reúnem 5 mil pessoas, outras milhares tem possibilidade de serem contaminadas”, pontuou.

Algumas secretarias de SC já estão mobilizadas para realizar reuniões estendidas com setores muito atuantes no período de veraneio, como turismo e eventos, para a realização de um plano de contingência 2020/2021. “Precisamos preparar nosso estado pro verão. Entraremos no verão, em um estado lindo por natureza como é SC,no meio de enfrentamento da Covid-19, então precisamos do nosso plano de contingência para enfrentamento no verão, que está sendo construído em parceria do governo com entidades privadas”, disse.