Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tecnologia ocupa espaço essencial no desenvolvimento de projetos arquitetônicos

Ao utilizar diariamente diversos softwares e ferramentas voltados à construção civil, profissionais conseguem entregar um serviço mais completo e personalizado
Por Redação Criciúma, SC, 22/01/2023 - 10:24
Foto: Divulgação/Mondigital
Foto: Divulgação/Mondigital

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

Presente em praticamente todos os segmentos de negócio, a tecnologia mudou a maneira com que as pessoas veem o mundo. Ao trazer soluções que otimizam as demandas de inúmeros profissionais, as plataformas disponíveis agregam nos produtos e serviços oferecidos. Na arquitetura, por exemplo, ela ganha destaque com o uso diário de softwares e ferramentas que possibilitam a entrega de projetos mais completos e personalizados, o que auxilia desde a parte de criação até a construção.

Passou o tempo em que os arquitetos utilizavam somente calculadora, lápis, régua e papel. O digital tomou conta dos escritórios e, agora, a maior parte dos projetos é feita em programas específicos. Dessa maneira, os clientes já conseguem visualizar como ficará o resultado final, com produtos que realmente existem no mercado. Ainda é possível fazer um tour virtual pelo projeto, para que se consiga ter uma noção melhor de como cada ambiente está disposto.

“É claro que ainda fazemos esboços e a parte inicial à mão, mas a elaboração em si é feita diretamente no computador. Os aplicativos também conseguem integrar a parte elétrica e hidrossanitária, o que deixa mais ágil o processo de conferência. Temos um grande acervo que nos permite montar cada cômodo e pensar em cada detalhe, desde a cor de um revestimento até a marca de um eletrodoméstico”, afirma o arquiteto Mateus Michels.

A maneira de projetar também sofreu alterações, muitas impulsionadas pela própria tecnologia. Um exemplo é a criação de impressoras 3D para a construção de casas. Ao utilizar cimento e concreto para definir as paredes, a máquina demanda menos que a metade do tempo tradicional. A técnica, conforme afirma o arquiteto, por mais que não seja muito utilizada no Brasil, se mostra uma tendência na área dos últimos anos.

Pensar na sustentabilidade também ficou um pouco mais fácil, uma vez que o mercado consegue utilizar a tecnologia para criar produtos reciclados sofisticados e que tenham maior durabilidade. “A arquitetura é a arte de projetar para o ser humano e vivemos em um mundo de recursos finitos. Por isso, precisamos pensar de maneira que agregue no dia a dia das pessoas sem deixar de lado o cuidado com o meio ambiente”, enfatiza Michels. 

Mais informações podem ser obtidas por meio das redes sociais, pelo @mateusmichelsarq, ou pelo site www.mateusmichelsarquitetura.com.br.

Copyright © 2022.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito