Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Próspera volta e tem metas a cumprir até 7 de maio

Clube estava licenciado desde 2011 e disputará o Catarinense Série C a partir de setembro
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 26/02/2018 - 17:34Atualizado em 27/02/2018 - 13:45
Presidente do Esporte Clube Próspera, Dorval Arriola (foto: Marco Búrigo)
Presidente do Esporte Clube Próspera, Dorval Arriola (foto: Marco Búrigo)

O Esporte Clube Próspera pretende retornar as atividades profissionais em 2018. A nova direção foi apresentada na tarde desta segunda-feira (26), contando com psicóloga, departamento jurídico e três professores na escolinha, liderados pelo presidente Dorval Arriola e pelo vice-presidente Anderson Duarte.   

A ideia é disputar o Campeonato Catarinense Série C, entre setembro e dezembro. Mas antes, será realizado no dia 7 de maio um Conselho Técnico, com algumas especificações para participar da disputa estadual. Será necessária a entrega de laudos para a Federação Catarinense de Futebol (FCF).

“A expectativa é grande e o envolvimento é total. As pessoas estão bem otimistas pela volta do Próspera. Não é nada demais a gente tentar fazer algo por esse clube, que tem uma história muito bonita e é bem recebido na Federação”, afirmou o presidente.

Para retornar ao futebol profissional, o Próspera pagou as dívidas de R$ 26 mil com a FCF e de R$ 8 mil com o Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina. A expectativa é que o funcionamento do clube custe R$ 30 mil por mês. Para evitar gastos altos, a direção deverá contratar jogadores que atuem na região.

“Eu vejo a necessidade de que não se precise ter um gasto enorme para montar um time. Tudo estamos decidindo em consenso, a gente confia que é possível fazer um time da casa. A gente não pensou nisso, porque a preocupação maior é o estádio”, afirmou Arriola.

O Estádio Mario Balsini passa por obras desde o início de fevereiro. De acordo com o presidente, o alambrado está em um mau estado e não tem o espaço exigido. Uma parte do muro caiu com um vendaval e também será reconstruída. Após a finalização das obras, o estádio terá de ser aprovado pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar (PM) e Vigilância Sanitária, além de um laudo da PM de Florianópolis. Tudo isso até 7 de maio.