Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Presidente do Observatório Social conhece as ações realizadas na região

Criciúma, Morro da Fumaça, Tubarão, Forquilhinha e Içara participaram do encontro
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 23/02/2018 - 15:55
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

As ações realizadas pelos Observatórios Sociais do Sul de Santa Catarina foram explanadas na manhã desta sexta-feira (23), na Acic, em Criciúma. No evento, organizado pelo Observatório Social de Criciúma, esteve presente o presidente do Observatório Social do Brasil, Ney da Nóbrega Ribas, que além de ouvir as campanhas que estão sendo feitas em cada município, falou sobre a atuação do OS Nacional nas cidades em que atua.

Durante os quase quatro anos de atuação em Criciúma muitas ações foram realizadas pelo o OS e foram expostas para os presentes pelo presidente Sinesio Volpato. "Dos números que são apresentados, nem toda a economia se deve ao Observatório, mas boa parte está. Estamos inseridos no processo e queremos que esse número de economia aumente ainda mais", afirmou.

Além do OS Criciúma, apresentaram as ações que estão sendo realizadas o Observatório Social de Morro da Fumaça e de Tubarão, que já estão atuando, além de Forquilhinha e Içara que estão em fase de estruturação. As ações e a motivação dos voluntários emocionaram o presidente do OS Brasil.

"Quero agradecer de coração todos vocês pelo trabalho que está sendo feito, o objetivo do Observatório é encontrar a solução onde não existe e vocês estão mostrando que é possível fazer bem e com menos. É preciso mostrar essas ações para o Brasil, pois as realidades são diferentes, mas os objetivos são os mesmos. É pelo o exemplo que vamos mostrar o caminho que se deve seguir", ressaltou Ribas.


Ideia para o fortalecimento dos OS's

O presidente do OS Brasil ainda deixou uma sugestão como um desafio para os representantes do Sul, de se formar um Núcleo Regional Sul, para que possam trocar experiências e sugestões entre os observatórios para o desenvolvimento na região. "Temos um planejamento estratégico que em dez anos estar presente em todo o Brasil. O objetivo é que pelo menos todas as cidades com mais de 100 mil habitantes tenham o seu OS. As cidades que polarizam a região se juntam com as cidades vizinhas. Um Núcleo Sul ajudará a difundir essa ideia ainda mais", garantiu.