Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“O WhatsApp é uma fonte de comunicação sem controle”

Consultor explica como aumentar o faturamento das empresas utilizando o aplicativo
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 17/10/2017 - 15:30
(foto: Amanda Farias)
(foto: Amanda Farias)

O WhatsApp foi criado em 2009 por um ex-funcionário do Yahoo. Em 2014, o Facebook pagou US$ 19 bilhões para adquirir a ferramenta. Atualmente possui mais de um bilhão de usuários. Muitos se perguntam como utilizar o aplicativo para ganhar dinheiro, e para responder essa e outras questões, o Programa do Avesso recebeu o consultor de marketing, Douglas Almeida.

“O WhatsApp hoje é popular devido a facilidade de uso. Se você quer resolver o problema das pessoas, faça algo simples. Hoje em dia não precisa mais de chip para fazer ligações”, destacou Douglas.

O aplicativo se tornou um fenômeno, mudando a maneira de se comunicar. As mensagens via SMS perderam espaço, e segundo a revista Forbes, as empresas de telecomunicação irão perder US$ 386 bilhões entre 2012 e 2018.

“A mensagem fica criptografada até chegar ao destinatário. Quando ela chega é transformada em caracteres, é como se fossem dados misturados. O usuário gosta de utilizar o WhatsApp porque é uma fonte de comunicação sem controle. As pessoas hoje em dia fazem tanta coisa, e não tem mais tempo”, disse.

Douglas é criador do método “Mestre do Whats”, que possibilita multiplicar os ganhos e clientes, através do aplicativo. Ele colaborou com o lançamento de alguns projetos, com lucros superior a seis dígitos. “Eu já utilizava para negócios, e resolvi a ajudar as pessoas com isso”, lembrou.

Ainda sobre a clareza e facilidade de compreensão, o consultor destacou o Programa do Avesso. “Vocês tem audiência porque tem uma mensagem clara. Vocês não querem ser outras pessoas”, pensou. 

A China também foi pauta. Como o governo é rígido, controlando a população, existe um sistema on-line que ajuda neste domínio. “Na China foi criada uma rede social para controlar as pessoas. Se uma pessoa postar uma foto no restaurante, outro usuário que ver pode fazer um pedido através dela”, finalizou Douglas.