Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

O descendente de italiano que mais conhece a Itália

Programa Do Avesso recebeu Nicola Gava. Na bagagem 77 idas até a Itália e mais de 80 países visitados.
Luana Mazzuchello
Por Luana Mazzuchello Criciúma - SC, 13/07/2020 - 15:55Atualizado em 13/07/2020 - 16:20
Foto: Luana Mazzuchello
Foto: Luana Mazzuchello

Ele já viajou para 86 países, há 38 anos pesquisa a história e os vestígios da imigração italiana do sul de Santa Catarina, é pesquisador e historiador autodidata, fala português, italiano, espanhol e a língua veneta. Estamos falando de Nicola Gava, o entrevistado do programa Do Avesso desta segunda-feira, 13.

Natural de Nova Veneza, se apresenta também como chargista, humorista e compositor. Fundador da Associação italiana Trevisani Nel Mondo de Nova Veneza e também produtor de seis CDs de músicas folclóricas italiana.

“Viajei para Itália 77 vezes como pesquisador e guia turístico. Na Itália pesquisei 420 sobrenomes das famílias que vieram para o sul catarinense. Por lá participei ajudando escrever dois livros. Atualmente estou escrevendo oito livros, destes, seis voltado para história da imigração italiana, do qual um deles é um dicionário da língua veneta e outro é outro é conto infantil denominado “O Bauco e a Torre””, revela o historiador.

Atualmente está gravando 120 documentários intitulados “Relatos e vestígios da imigração italiana do sul catarinense e de etnias de convívio". É também produtor e apresentador das lives “CULTURAL BMNT”. “Desde 2004 estou desenvolvendo o projeto que está se tornando uma realidade, é a “Colonia Del Bauco” a construção de uma pequena vila medieval com vestígios arquitetônicos do período da colonização italiana. Essas edificações servirão de hospedagem. Tem também a construção de um anfiteatro em estilo grego. É nisso que venho me dedicando também”, conta Gava.

História dos sobrenomes e dos descendentes de italiano da região no podcast que traz o programa completo.