Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

O amor pela escrita o ajudou a superar um AVC

Escritor Francisco Panato fala sobre seu livro “Profundezas”
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 26/05/2018 - 18:23
(foto: reprodução/ Facebook)
(foto: reprodução/ Facebook)

Mesmo com a paixão pela escrita desde muito novo, foi só depois de quase 70 anos, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) que o criciumense Francisco Panato resolveu começar as escrever seus textos que deram vida ao seu livro "Profundezas". Nas mais de 250 páginas, Panato colocou em palavras as imagens que vinham a sua mente. Seu livro foi lançado oficialmente na manhã deste sábado (26).

"Sempre tive vontade, era uma veia que eu tinha. Só que eu sempre deixei passar. Eu não tinha nem ideia. Tinha material para três ou quatro livros. Um certo tempo tinha muitas folhas e acabei jogando fora. Perdi muito material, porque achava que escrever era para os intelectuais. Depois com incentivo de uma amiga ela me deu uma força para escrever o livro", contou o escritor.

Panato conta que costumava escrever durante as noites e madrugadas. Quando sofreu o AVC se viu impossibilitado de fazer muitas coisas e por ser uma pessoa muito agitada resolveu começar a escrever. Ele conta que não foi muito difícil escrever o livro Profundezas e que este contém um pouco de tudo, de poesias a contos.

"Depois com o volume de coisas que eu tinha, mandei para a universidade e aos poucos fui coordenando e nasceu o primeiro. Como fiz uma mistura o livro acaba ficando leve. A última coisa foi o nome. Quando foram somadas as coisas que aqui se encontram e que trabalham as profundezas, o interior, eu resolvi chamar de Profundezas", afirmou.