Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“Não haverá lockdown, ninguém irá parar”, reforça Salvaro

Toque de recolher e uso obrigatório de máscara irão compor o novo decreto estadual
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 03/12/2020 - 09:25Atualizado em 03/12/2020 - 09:26
Foto: arquivo / 4oito
Foto: arquivo / 4oito

Novas medidas de combate à pandemia do novo coronavírus deverão ser publicadas em decreto estadual ao longo desta quinta-feira, 3. As decisões foram acordadas em reunião realizada pelo Governo do Estado, juntamente com a Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e os prefeitos das 20 maiores cidades de Santa Catarina. As ações envolvem medidas mais rígidas, mas nenhum lockdown - como reforça o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

Dentre as ações que deverão integrar o novo decreto, está o toque de recolher e a obrigatoriedade do uso de máscaras em toda Santa Catarina. “Foi quase unanimidade o toque de recolher. Às 00h para tudo e todos devem estar em casa, exceto aqueles que estiverem indo ou voltando do trabalho é claro. Bares até às 23h será permitida a entrada, às 00h para tudo e fecha tudo”, pontuou o prefeito.

Outra ação que está sendo analisada pelo Governo do Estado é a possibilidade de extensão do horário de atendimento do comércio nesta reta de final do ano, com o objetivo de evitar a concentração e aglomeração de pessoas. O prefeito Salvaro deverá, ainda, se reunir com os supermercadistas da região para tratar sobre uma possível extensão de horário também para os supermercados, com o mesmo intuito.

“Não haverá lockdown, ninguém irá parar e todos continuarão trabalhando, mas com todas as medidas de segurança. Durante toda a campanha eleitoral, passei pelos estabelecimentos comerciais de Criciúma e estão de parabéns. Não vi nenhum cliente entrando sem máscara ou sem passar álcool em gel, e nenhum local sem faixas de distanciamento, mas isso ainda não foi o suficiente”, disse.

Criciúma, assim como toda o estado catarinense, segue vivenciando uma grande alta de casos e internações em decorrência do novo coronavírus. O município já conta com 186 pessoas internadas e mais de 1,6 mil casos ativos, o que demonstra a necessidade de novas medidas de combate.

Salvaro destaca ainda a disposição do Governo do Estado de dividir as decisões e levar em consideração as opiniões dos gestores municipais. Em um primeiro momento, o Estado baixou todos os decretos sem uma participação efetiva dos municípios.

Tags: coronavírus