Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Lucas Esmeraldino aguarda cassação da chapa de Jorginho Mello

Político terminou em terceiro lugar na disputa pelo Senado. Chapa vencedora é investigada
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 30/10/2018 - 08:50Atualizado em 30/10/2018 - 08:51

Terceiro colocado na disputa pelo Senado e presidente estadual do Partido Social Liberal (PSL), Lucas Esmeraldino diz que ainda não pensa em concorrer à Prefeitura de Tubarão, sua terra. Em entrevista ao Programa Adelor Lessa respondeu essa questão e falou também sobre a responsabilidade de representar os votos recebidos, além de processos contra políticos eleitos.

“Quem jogou da maneira regular, cumprindo as regras, que tenha justiça de verdade. Fizemos uma campanha enxuta, cumprindo todas as regras. Se um jogador não cumpriu, que seja punido”, afirmou Esmeraldino, que aguarda julgamento de Beto Martins no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o segundo suplente da chapa de Jorginho Mello. Caso seja impugnada, assumirá a vaga. 

O presidente do PSL lembrou da formação do partido no estado, história que começou há quase oito meses. Esmeraldino disse que atualmente tem passado mais tempo em Florianópolis do que em Tubarão. Outra pergunta respondida e negada por Lucas Esmeraldino é em relação as eleições para a Prefeitura de Tubarão, na condição de prefeito.

“Não, não. Isso hoje não passa pela minha cabeça, até porque eu espero que o PSL julgue de uma maneira justa o meu caso. Estou à disposição do Comandante Moisés e também do Jair Bolsonaro, a nível estadual e a nível nacional”, afirmou. O político garante ainda que o partido tem a responsabilidade de “entregar essa mudança, no país com o Bolsonaro e aqui em Santa Catarina com o Comandante Moisés”.