Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

"Estou procurando alguém mais apaixonado por Criciúma do que eu"

Ex-presidente da Acic e do Criciúma, Guido Búrigo esteve no Do Avesso
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 04/10/2018 - 15:37
Foto: Mano Dal Ponte
Foto: Mano Dal Ponte

Ele já foi presidente de diversas instituições e conhece o mundo quase todo. O empresário Guido José Búrigo esteve no Programa do Avesso falando sobre Criciúma, política e muitas outras coisas. Já foi presidente da ACIC, do Sindimetal e do Criciúma Esporte Clube, onde acredita que teve um dos trabalhos mais difíceis.

“No futebol precisa ter resultado. O pessoal pegava no pé do Dal Farra, agora começou a ganhar e parou. O Antenor Angeloni, tudo o que ele fez pelo Criciúma, pegou um time quebrado e não deu certo. Os torcedores querem saber de resultados, não importa outra coisa. Criciúma é conhecida pelas indústrias, mas o que mais levou marketing foi o time”, contou.

Já foi candidato à Prefeitura da cidade, além de ser irmão do ex-prefeito Márcio Búrigo, mas, só esteve na prefeitura por duas vezes nos últimos anos. "Eu conheço 199 países. No Brasil só falta arrumar a política e mais nada. Eu não leio política já faz uns dez anos, para não me irritar, porque é uma vergonha", garantiu.

Foto: Luana Mazzuchello

Segundo Guido Búrigo, Criciúma é um espelho do Brasil, para o empresário, se o país cresce, a cidade cresce, se o país vai mal, Criciúma vai mal. Já conheceu diversos municípios, de praticamente todos os estados do país. Dessa forma, também comentou sobre o que leva uma cidade a se desenvolver, utilizando Criciúma como exemplo.

“Criciúma vivia da agricultura e alguém encontrou o carvão. Tem atividade agrícola bastante, mas não é a atividade principal. Depois do carvão vieram empresas de material mecânico, produzindo marretas e brocas, depois veio a cerâmica e o plástico. Criciúma era sede de grandes construtoras fazendo obras que davam inveja”, lembrou Guido.

Confira o Programa do Avesso na íntegra: