Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Despedida de solteiro, casamento adiado e falta de DJ, as histórias de Vilma Zanette

Promoter tem mais de quatro décadas de experiência, lidando com as mais variadas situações
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 27/11/2019 - 17:45Atualizado em 27/11/2019 - 18:14
Fotos: Amanda Farias / 4oito
Fotos: Amanda Farias / 4oito

Vilma Zanette já realizou mais de quatro centenas de festas de matrimônio. “Eu já fiz 422 casamentos, em 42 anos. Eu fiz muito pouca festa de 15 anos, foram 120”, contou a promoter durante entrevista ao Programa do Avesso, da Rádio Som Maior. Vivenciou as mais diversas situações neste tempo, desde casamento adiado, despedida de solteiro e até falta de música.

“Teve um problema entre os dois, então disseram que deixariam para depois. Não tem que dar motivos, chegar e expor, tem que dizer que por uma análise familiar a festa foi adiada. E depois realmente fizeram a festa. São situações que passam na vida do ser humano”, comentou Vilma.

Segundo a promoter, é complicado que percebam seus erros, quando acontecem apenas ela nota. Acredita que é interessante tratar bem todos os envolvidos com a festa, para que nenhum deles trabalhe triste. Até mesmo quando um DJ chegou duas horas atrasado em uma festa de casamento ela pegou leve.

“Já teve uma situação de eu chegar da igreja e o DJ não estar, eu entrei em pânico e tentei colocar o pé no chão. Aí me disseram que a Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, tocava música durante toda a madrugada, era só música ambiente”, recordou.

Com a sua experiência, em 30 dias diz que é possível preparar um casamento. Ela já chegou a trabalhar com festas nas sextas-feiras e sábados, além de almoços corporativos nos domingos. Vilma acredita que o segredo do sucesso de uma festa está nos membros da equipe, como os garçons.

“Antes de começar, os garçons devem identificar quais são as bebidas que serão servidas”, contou. “O energético tira no fim da festa a beleza que tem o início, dá aquelas besteiras e tal. O casamento é uma data única, o 15 anos é uma data única, nunca vai se repetir. Eu acho que sou privilegiada, quase não acontecem brigas nestas festas”.

Festa tem hora para acabar?

“Se convidou, tem que ter a paciência de entender os limites do convidado. Em alguns convites é colocado o horário do término, quando vai chegando perto do fim os garçons começam a recolher, eu sou a favor para as festas de crianças, mas casamento não”, comentou. Alguns convites de festas de criança indicam que começa às 16h e vai até às 20h, por exemplo.