Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Covid-19: secretaria estadual de Educação emite nota sobre paralisação de professores

Ação foi uma iniciativa dos professores que ficaram em alerta após alguns dos colegas positivarem no teste realizado para detectar anticorpos de Covid-19
Beatriz Coan
Por Beatriz Coan Criciúma, SC, 26/02/2021 - 21:29Atualizado em 26/02/2021 - 21:36
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nesta manhã, 26, as aulas do E.E.B. Eng. Sebastião Toledo dos Santos (Colegião) foram paralisadas. A ação foi uma iniciativa dos professores que ficaram em alerta após alguns dos colegas positivarem no teste realizado para detectar anticorpos de Covid-19. Esse teste não indica se a pessoa está com o vírus, somente se já teve contato com ele.

Segue nota da secretaria estadual de Educação:

A Coordenadoria Regional de Criciúma e a Direção da EEB Sebastião Toleto dos Santos foram surpreendidos na manhã desta sexta-feira, 26, pela decisão dos professores  em suspender as atividades presenciais. A alegação foi a participação dos profissionais de educação de Criciúma em um teste de sorologia no qual o resultado positivo significa apenas a produção de anticorpos, e não que o vírus está ativo.

Os servidores que se sentiram inseguros foram orientados a procurar o serviço médico e, em seguida, alguns já foram informados que não há indicação de afastamento. Destaca-se que não há casos de Covid positivados na EEB Sebastião Toledo dos Santos.

Desde o primeiro dia do ano letivo, 18, os protocolos sanitários foram seguidos na escola, conforme o Plano de Contingência para a Educação (PlanCon), elaborado em conjunto com a comunidade escolar. Os regramentos incluem desde o distanciamento social e uso obrigatório de máscara, com investimento em EPIs, até o escalonamento das turmas para evitar aglomerações e aferição de temperatura.

Os modelos de aulas para o ano letivo de 2021 foram construídos de forma democrática, com opção de aulas remotas para os pais que desejarem manter os filhos em casa e também para as pessoas do grupo de risco. Alunos e professores com sintomas de síndrome gripal não devem ir para a escola, justamente para manter um local seguro.

Por fim, cabe ressaltar que a manutenção das aulas presenciais atende a Lei 18.045/2020, que a torna serviço essencial em Santa Catarina, de forma que os pais devem ter a opção de enviar os filhos para o ensino presencial. E conforme o decreto 1.003/2020, uma possível suspensão de atividades presenciais deve ocorrer apenas com anuência da Vigilância Epidemiológica do município, em conjunto com o Governo do Estado.