Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Com trabalho, o resultado vem

Gilson Kleina destaca evolução do Criciúma como principal fator para a classificação
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 08/04/2019 - 10:22
Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna
Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna

Há rodadas atrás, poucos acreditavam na classificação do Criciúma para as semifinais do Campeonato Catarinense, mas agora a vaga na semifinal se tornou uma realidade depois da vitória sobre o Hercílio Luz, na tarde deste domingo. “Classificação maiúscula que enaltece a entrega desses jogadores”, salientou o técnico Gilson Kleina ao falar sobre os três pontos conquistados em Tubarão.

Antes mesmo de saber se estaria ou não na próxima fase do estadual, o Tigre já sabia, caso avançasse, quem seria seu adversário na semifinal. Antes da bola rolar, o Avaí havia garantido o primeiro lugar da fase de pontos corridos com antecedência e, no cruzamento dos confrontos, só poderia dar, então, Leão versus Tigre.

“Agora temos que manter o foco. Temos outras decisões pela frente”, projetou o treinador. Seguindo o regulamento, às semifinais acontecem na casa dos times que obtiveram a melhor campanha na primeira fase. Portanto, o jogo único para definir quem irá para a grande decisão será na Ressacada, no próximo fim de semana.

“Sabemos que vamos enfrentar um adversário que ainda não perdeu nos seus domínios durante a competição. Vamos acreditando na postura e na qualidade do nosso grupo”, complementou Kleina.

Apesar da boa campanha do Avaí, o técnico acredita que, a partir de agora, será um novo campeonato, onde as chances do Criciúma levar o título se igualaram as dos demais adversários. “Saímos de uma dificuldade, viemos com humildade, competimos e saiu a classificação para a próxima fase. Estamos crescendo na hora certa”, analisou Gilson Kleina.

Foi difícil, mas ela acabou vindo

A vaga nas semifinais foi conquistada com dificuldades. O estado ruim do gramado atrapalhou os planos do Tigre na partida contra o Hercílio Luz. “No primeiro tempo nossa parte ofensiva foi nula. O adversário conhecia o campo e se aproveitou trabalhando a bola longa e ganhando a segunda bola”, disse

“A gente estava fazendo um jogo de aproximação, que não era para esse jogo. Precisávamos trabalhar a bola longa”, avaliou Gilson Kleina. As correções necessárias precisaram ser feitas no intervalo. “Com a entrada do Léo Gamalho conseguimos segurar a bola mais na frente. Havia falado para o Daniel Costa também assumir a bola parada. Era um jogo de contato então tínhamos que trabalhar isso e mais uma vez a bola do gol saiu do pé do Daniel”, ressaltou o treinador.

Em determinado momento do jogo, o Criciúma chegou a estar eliminado do Campeonato Catarinense, já que o Marcílio Dias vencia o Figueirense, no Orlando Scarpelli. “O importante foi que a gente não montou a equipe pensando no resultado do jogo do Marcílio Dias. Eles acabaram fazendo o resultado lá, mas nós com competência também conseguimos. Apenas demoramos a entrar no jogo”, afirmou Gilson Kleina.

O técnico chegou a brincar com a boa fase do Criciúma. O Tigre vem para esta semifinal embalado. A vitória em cima do Hercílio por 1 a 0 foi a terceira consecutiva do Criciúma. “Ganhamos de 1 a 0 contra o Metropolitano, depois contra o Joinville e agora com o Hercílio Estamos goleando em todas. Acho que a equipe mudou a postura, está aguerrida atrás das vitórias. É esse o pensamento que queremos”, arrematou Kleina.

Ainda não acabou

Desde que o treinador chegou ao Criciúma, o time vem vivendo uma evolução. Questionado se a classificação para a segunda fase do Campeonato Catarinense já pode ser considerada um dever cumprido, Gilson Kleina diz ainda não estar satisfeito. “Temos que querer mais. Agora nessa fase ficaram os melhores. Vamos decidir fora de casa e precisamos manter essa mentalidade de grupo que se entrega. O grupo tem dado a resposta. Claro que a gente queria decidir em casa, a torcida nos dá uma energia e coragem, mas isso não vai faltar nos jogos fora também”, disse.