Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Coluna Pinduka

Por Pinduka 15/12/2018 - 06:00

Essa Pracinha localiza-se no Bairro Santa Bárbara, próximo à Prefa. Homenageia o criciumense chamado WALTER DE BONA CASTELAN. Foi um professor PhD em matemática (era engenheiro mecânico), na UFSC.

Morreu aos 40 anos naquele trágico acidente com o avião da TRANSBRASIL, em 12/04/1980, lá em Florianópolis (morro da Virginia em Ratones). Tivemos 55 vítimas.
ATENÇÃO: numa próxima coluna vou trazer o HISTÓRICO do nosso professor, com fotos e imagens do acidente.

Por Pinduka 13/12/2018 - 06:00Atualizado em 13/12/2018 - 10:57

Carlos Alberto de Araújo Ferreira
(Prof. Carlinhos)

* 17/05/1943 em Vassouras - RJ
+ 07/12/2018 em Criciúma (sexta-feira), aos 75 anos, 12h55min. (Fez cateterismo e angioplastia na quarta-feira, estava estável).
Velado e cremado no sábado, às 11h. no Crematório Millenium, no bairro Liri.

Deixa esposa: ANA MARIA MELLER CAETANO (professora, casados desde 1980, filha dos saudosos José Caetano Sobrinho e Edith Meller Caetano. Família tradicional no Centro de Criciúma).

Em 1970 chegava a Criciúma pelas mãos da sua mana, a Irmã Benedita (Irmã Sonia de Araujo Ferreira), então Diretora do Colégio Michel. Ali foi professor e criou um grupo de teatro, seu forte.

Falar do Carlinhos é dizer: foi um belo professor, teatrólogo, paisagista, um grande conhecedor das artes, um MESTRE DA CULTURA...

Por Pinduka 08/12/2018 - 06:00

Estátua de DAVI em Florença. Será que algum vereador daqui vai lá pedir a cabeça das autoridades locais? Essa obra está lá há muitos e muitos anos e é vista por gente do mundo inteiro, sem censura. Desde crianças, homens, mulheres, freiras, padres etc.

Psiu! Ei, Pindukinha! Nem esquenta. Com um “birrinho” pequenino assim, os vereadores não tão nem aí. Eles querem é IBOPE. Tem que ser coisa que chame a atenção, negócio grande... Ah! “Tá Bão”!!!

Por Pinduka 06/12/2018 - 06:00Atualizado em 06/12/2018 - 23:42

Jussara Salete Lima

* 04/08/1953, em Erechim-RS
+ 28/10/2018, em Criciúma - aos 65 anos

Cremada no Crematório Millenium, Bairro Liri, em Içara (o marido, Mário Lima, me falava que um pouquinho de suas cinzas será levado para Canoas-RS, no jazigo da família dela).
Deixa viúvo o Mário Lima (o belo narrador esportivo e “Amigo da Galera”).

Por Pinduka 01/12/2018 - 06:00

Quem acompanhou a época de ouro do nosso futebol, aqui na região, deve lembrar-se do belo ponteiro-esquerdo PEIXE. Jogador clássico, disciplinado, educado, um verdadeiro atleta.
Seu nome: ALBERTO DA ROSA.

Chegou lá de BAGÉ-RS, em 1964 (30 anos), para jogar no glorioso Atlético Operário F.C. o “Rolo Compressor” da Vila. Jogou até 1968 (34 anos).
Ficou por aqui e trabalhava como cuidador do saudoso JOAQUIM ANDRADE, antigo jogador do Atlético, anos 50. Passava o dia todo passeando com o Joaquim em uma cadeira de rodas, ali pela Praça Dr. Nereu Ramos. Descia e subia com o antigo becão no prédio onde morava. Haja escadarias. Uma na frente e outra atrás. O local está ali até hoje e mora ainda a viúva Iolanda Motta Andrade.

Faleceu em 22/07/1979 (45 anos), vítima de um infarto fulminante enquanto fazia o que mais gostava: jogar uma peladinha com os amigos. 

CURIOSIDADES: 1) eu vi o Peixe morrer na minha frente. Era uma partida de futebol, no campo do Bonsucesso na Mina do Mato, num domingo pela manhã. Jogo entre amigos do Atlético, Bonsucesso, pessoal da Operária Nova e outros. Apitei uma falta. O FOGUINHO pegou a bola para bater. Aí o PEIXE veio correndo e falou: “deixa que eu bato “cumpadre”! Abaixou-se pra arrumar a bola, deu um passo pra trás e caiu com os olhos arregalados e aí se urinou todo. A turma correu, colocou água na sua cabeça, tentou reanimá-lo. Então o nosso amigo CAUBY, um nativo da Mina do Mato, entrou com o carro no campo e levou o nosso PEIXE para o Hospital São José. A turma continuou a jogar, mas sem aquela vontade de antes. Não demorou muito, o CAUBY chegava com a notícia: O PEIXE MORREU. Muito choro. Até a feijoada preparada no Salão de Festas da Santa Bárbara após o jogo foi engolida sem gosto.
 

Por Pinduka 29/11/2018 - 06:00

Orlando da Silva Moysés
(Orlando do Aeroporto de Forquilhinha há 36 anos)

+ 15/03/1944
+ 22/11/2018, quinta-feira, 74 anos, UTI Geral Cardio do Hospital São José às 13h40min.
Sepultado na sexta-feira no Cemitério Municipal do Bairro São Luiz.
Deixa esposa Tereza. Família tradicional do Bairro Pinheirinho.
Filhos: Beto Moysés, Leila Moysés e Silvia Moysés. Quatro netos e dois bisnetos. 

Por Pinduka 24/11/2018 - 06:00

Ele se chama JOSÉ ALEXANDRE VIGNALLI (o Galego). Mora no Bairro Brasília, na Próspera. É ex-funcionário do Banco do Brasil. Hoje aos 57 anos, ele coleciona todas as minhas colunas, desde os tempos do semanário Folha de Criciúma até os dias atuais aqui em A TRIBUNA. Lá se vão uns 15 anos.

O garotão tem vários exemplares de “encadernações”.

Ele distribui em locais onde há um aglomerado de pessoas. Deixa uma semanada para o pessoal se deliciar. Milhares de curiosos já apreciaram a sua coletânea. Um de seus “parques de diversões” é o Círculo São José (fundos da Casa da Cultura Profª Neusa Nunes Vieira), centro de Criciúma. Ali os “véinhos” fazem a festa lendo as colunas.

Agora a sua coleção está lá em minha casa para matar a saudade.

Por Pinduka 22/11/2018 - 06:00

Matheus Alberton

+ 13/11 (terça-feira), aos 31 anos. Vítima de descarga elétrica às 15h30min, na localidade Rio Hipólito, interior de Orleans. Era funcionário da Coop. Regional Sul de Eletrificação Rural Distribuição (COORSEL). 
Foi velado na Igreja Nossa Senhora das Dores, na comunidade Brusque do Sul, interior de Orleans. Sepultado na quarta-feira, após Missa de corpo presente, no Cemitério da comunidade.
Era filho de Aldair Alberton (irmão do Bispo DOM ONÉCIMO ALBERTON) e de Isaleia Luciano Beltrame Alberton. Irmãs: Juliana e Bruna.
(num fundo lilás)    
“A Dom Onécimo, aos pais, Isaleia e Aldair, e a todos os familiares, a solidariedade, o carinho e a oração da Diocese de Criciúma pela páscoa prematura do jovem Matheus. Que o Senhor o acolha em sua morada e dê força a todos neste momento de dor”.

Por Pinduka 17/11/2018 - 06:00

Visitei-o no Cemitério Municipal do Bairro São Luiz. É o antigo barbeiro EDEMAR MARTINS, da Praça Dr. Nereu Ramos, o coração da cidade. Ele marcou época no Centro da cidade nos anos 60/70/80/90... Morreu em 11/01/2002, aos 65 anos.

Cortei muito cabelo com ele. Uma pessoa maravilhosa, apaixonado por curió e pelo Internacional. Todos os dias, bem cedinho (por volta das 6h), ele já estava em seu salão. No começo ficava ali na Travessa Padre Pedro Baldoncini. Depois se mudou para os altos do antigo Café Rio (no Edifício São Joaquim). Trabalhava de segunda a segunda. Com ele, não tinha folga. Ah! E nem feriado.

Ele era uma espécie de “anjo da guarda” dos moradores no entorno da praça. Atendia os doentes e acamados, nas casas e prédios, com cortes de cabelos e barbas. Muitas vezes ajudava a colocá-los nos carros ou ambulância pra irem para o hospital.

A FAMÍLIA: deixou viúva a Sueli Terezinha Gonçalves Martins e filhos VÂNIA (mora em Florianópólis), SILVIA e RICARDO (moram aqui na terrinha).

Por Pinduka 14/11/2018 - 06:00

Nilton Bolan

(contador por profissão há 35 anos e Diretor Administrativo do Martins Supermercados, , no Pinheirinho. Representante da ACATS (Associação Catarinense de Supermercados).

+ 12/11 (segunda-feira), 63 anos, Hospital da UNIMED (ela vinha sofrendo há anos com aquela doença que vai atrofiando os órgãos).
Velado e cremado no Crematório Millenium, Bairro Liri, em Içara, no mesmo dia, comecinho da noite.
Deixa esposa: Dilza
Filhos, Gisele e Graziela. Genro, Vagner. Netos, Francisco e Maria.
Irmandade: Norma, Ilma, Odeth, Sérgio e Nilzo.
Seus pais: saudosos Pedro Bolan e Santina Biléssimo Bolan (nos anos 60 e 70 tinham um mercadinho no antigo Bairro Vinte (hoje o Vera Cruz). Família tradicional desse Bairro.

Por Pinduka 10/11/2018 - 06:00Atualizado em 10/11/2018 - 14:27

Roy Rogers
(cowboy, cantor, ator... conhecido como o “Rei dos Cowboys”)

Nome de batismo: Leonard Franklin Slye.
•    * 05/11/1911 em Cincinnati, Ohio (EUA).
•    + 06/07/1998, aos 86 anos, parada cardíaca, Apple Valley, Califórnia.
•    Suas últimas palavras: “Mantive a fé em Jesus Cristo. De agora em diante existe para mim uma coroa de justiça, que o Senhor, Juiz da Justiça, deverá me entregar naquele dia. E não apenas para mim, mas para todos aqueles que adoram o Senhor”.
 

Por Pinduka 08/11/2018 - 06:00Atualizado em 08/11/2018 - 23:20

+ 05/11 (segunda-feira) – aos 41 anos – Em Caxias do Sul, pela manhã onde estava na UTI do Hospital após envolver-se num grave acidente de moto na cidade de Guaporé, durante um treino na sexta-feira. Iria competir no SBK Gaúcho de Motovelocidade no final de semana.
Velado no Crematório Millenium, no bairro Liri em Içara (Já era noite quando o corpo chegava para o velório. Uma grande quantidade de amigos e colegas de motociclismo acompanharam o cortejo até o local). 
Sepultado na terça-feira à tarde no Cemitério Municipal do Bairro São Luiz (jazigo da sua família). Os familiares eram da Mina do Mato.
Deixa viúva: Milene Dal-Toé Broleis Costa (a MILA, filha do Júlio Broleis e Salete Dal-Toé Broleis).
Tem o filho: Andreisinho de 22 anos.
O piloto trabalhava como vendedor havia cinco anos na Marlon Motos, ali na Avenida Centenário. 
Um apaixonado por moto desde os oito anos de idade. Participava de competições de motovelocidade. Muito experiente.

« »