Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Estados Unidos

Por Lucas Rocco 06/11/2018 - 06:00Atualizado em 08/11/2018 - 22:03

Por André Ribeiro

Para hoje os investidores estarão de olho nas eleições legislativas nos Estados Unidos. É esperado um senado republicano, partido do presidente Donald Trump, e uma câmara democrata. Hoje ambos são republicanos. Esta definição um dos motivos para a cautela dos investidores nas negociações ontem. Se de fato o partido de Trump perder o congresso, os riscos de governabilidade aumentam e a mudança de agenda pode trazer mais volatilidade para os mercados.

Apple

Em seu melhor ano da história, a Apple registrou resultados recordes. No trimestre, as receitas atingiram US$62,9 bilhões e o lucro foi de US$14,1 bilhões, ambos acima do consenso do mercado, reflexo da combinação de preços mais altos do Iphone e forte demanda pelos modelos XR, XS e XS Max. Apesar dos números muito fortes, as ações da companhia perderam valor após a divulgação, tendo em vista as revisões para baixo sobre o resultado do próximo trimestre e, também, a mudança na metodologia de divulgação dos próximos resultados. A Apple não exibirá mais a quantidade unitária por aparelho vendido, e segmentará as margens da divisão de hardware e serviços. Segundo Tim Cook, CEO da companhia, a alteração visa demonstrar para os investidores a diversificação das fontes de receitas. Hoje o crescimento das receitas é puxado em 86% pela venda de Iphones, sendo objetivo da Apple fazer com que o segmento de serviços passe a responder por 60% deste crescimento nos próximos 5 anos.