Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Boeing

Por Lucas Rocco 13/03/2019 - 06:00Atualizado em 14/03/2019 - 21:58

Por Renato Augusto

Voltaram a operar em forte queda no dia (12) na bolsa de Nova York, após o acidente na Etiópia de um de seus principais aviões, o 737 MAX 8, que levou vários países, incluindo a China, a suspenderem a utilização deste tipo de aeronave. Na segunda-feira, as ações terminaram o dia em queda de 5,33%, após recuarem mais de 12% durante o pregão. 
Foi o segundo acidente em 5 meses envolvendo um 737 MAX 8, que é a versão mais recente do avião comercial mais vendido no mundo. No fim de outubro de 2018, 189 pessoas morreram em um voo da indonésia Lion Air. Após a queda do 737 MAX 8 na Indonésia, a comunidade aeronáutica passou a questionar a falta de informação das companhias e dos pilotos sobre seu novo sistema de aviso de entrada em perda de sustentação, informa a agência AFP. Segundo a Boeing, atualmente 350 aeronaves desse modelo são operadas por cerca de 50 operadoras no mundo.