Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

As repercussões para 2019

Por Francine Ferreira 21/12/2018 - 06:00Atualizado em 24/12/2018 - 10:29

A eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Forquilhinha pode gerar repercussões, também, fora do Poder Legislativo do município. Ao que tudo indica, o posicionamento do vereador Célio Elias (PT) no momento do pleito – de não votar em Leandro Loch (PSDB) para o cargo de vice-presidente – deverá gerar prejuízos no próximo ano para o próprio petista e, possivelmente, por consequência, para a coligação.

Acontece que ventilam nos bastidores comentários de que Célio teria tido conversas de última hora com a oposição, vislumbrando a possibilidade de eleger Ivo Córneo presidente do Legislativo com o apoio do lado contrário, não seguindo o acordo firmado pela base de governo para manter Maciel Da Soler no cargo. A situação não se confirmou e o petista votou pela recondução do atual presidente.

No entanto, essa conversa com a oposição minutos antes do início da sessão é o que pode ser a justificativa para que Célio perca a nomeação dos dois atuais cargos de assessor que possui na Câmara de Vereadores. Se isso vir a realmente acontecer, o sindicalista garante que haverá ruptura na relação até então amigável entre ele e o presidente da Casa, “deixando de ser parceiro para ser adversário” de Da Soler a partir do ano que vem.