Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Por Francine Ferreira 14/12/2018 - 06:00Atualizado em 14/12/2018 - 10:54

As reviravoltas da eleição

Ainda que com algumas idas e vindas – como costuma acontecer habitualmente na política forquilhinhense – a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Forquilhinha deve manter no cargo, pelos próximos dois anos, o atual presidente Maciel Da Soler. A oposição até tentou articular um nome para disputar efetivamente o posto, mas tratativas internas viabilizaram a recondução de Da Soler para o cargo, na eleição que acontece na próxima segunda-feira. 

Isso se tornou realidade, principalmente, porque dois vereadores – até então – de oposição, declararam apoio ao atual presidente, em uma inesperada aproximação da base de governo. Trata-se de Arlei Dondossola (PR) e Leandro Loch (PSDB), que no pleito municipal de 2016 apoiaram o candidato José Cláudio Gonçalves, o Neguinho.

Outro nome que também deve apoiar Da Soler é o progressista Ivoney Córneo. Ele chegou a ser sondado pela oposição para ocupar o cargo de presidente, mas no momento garante que não é candidato e que seu voto é em Maciel, seguindo a base de governo.

Por Francine Ferreira 07/12/2018 - 06:00

Mergulhada em tratativas e articulações, a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Forquilhinha deve ganhar contornos mais claros nos próximos dias – e na próxima semana – até o dia do pleito, agendado para 17 de dezembro, na última sessão ordinária de 2018 para o Legislativo.

O que até então se mostrava um simples ato para ratificar a continuidade do atual presidente, Maciel Da Soler, no cargo, se transformou em um verdadeiro centro de negociações. E envolvendo tanto vereadores de oposição, quanto parlamentares que, pela sigla que representam – em teoria – fariam parte da própria situação. 

Semana das definições II

Em oposição à Da Soler (MDB), na mesa de discussões, estão mais uma vez os nomes de Ivoney Córneo (PP) e Érico D’Amorin (PSD). Ainda que do mesmo partido do atual prefeito, o progressista está inserido nas discussões mais uma vez, e seria o voto dito de desempate, para definir quem realmente será eleito. 

Já o pessedista segue avaliando as possibilidades e negociando com os demais. Em meio a diversas exigências dos envolvidos, argumenta que o consenso da oposição precisa ser definido hoje ou, no máximo, neste fim de semana. Caso contrário, promete declarar poio à Maciel na sessão da próxima segunda-feira. 

Fato é que, se conseguir articular todos os ângulos desse imbróglio, a oposição tem chances, sim, de conseguir eleger sua Mesa Diretora. O cenário é semelhante ao de dois anos atrás, quando o Legislativo se encontrava na mesma situação. Resta aguardar para ver se, desta vez, o discurso dos que se dizem insatisfeitos sairá do papel. 

Por Francine Ferreira 30/11/2018 - 06:00Atualizado em 30/11/2018 - 23:47

Tramita em regime de urgência na Câmara de Vereadores de Forquilhinha, um projeto de lei do Executivo, autorizando a Administração Municipal a fornecer recursos no valor de até R$ 3 mil para custear despesas da atual Miss Santa Catarina na viagem para disputa do Miss Brasil, que acontece no início de dezembro.
 
O argumento utilizado é que a Miss é moradora do Bairro Santa Cruz e levaria o nome de Forquilhinha para uma disputa nacional. No entanto, por um determinado impasse na etapa municipal do concurso, a jovem acabou se inscrevendo como representante da cidade de Urussanga, e foi pelo município vizinho que conquistou, também, o Miss Santa Catarina.

Se somente esse argumento não bastasse para tornar inviável a liberação de recursos públicos de Forquilhinha para a jovem, ainda há de se levar em consideração a questão do precedente que seria aberto para outros pedidos semelhantes; e os tantos outros projetos - que abrangem uma parcela maior da população – que já deixaram de receber investimentos. 

Ainda que o valor seja considerado baixo – de até R$ 3 mil – a liberação abrirá caminho para que outras diversas solicitações privadas sejam encaminhadas à Administração Municipal, sob os mesmos argumentos. Além disso, inclusive na área da cultura, é dever do poder público pensar em ações para o coletivo e, como prioridade sempre, para os menos favorecidos.

A indagação não vem para questionar a Miss, que por sinal é belíssima e forte candidata no concurso. Mas sim para que sejam avaliadas, com mais cautela, as prioridades do município.

Regulamentação

Nesse cenário, a Administração Municipal ressalta que o pedido da Miss foi algo pontual, que não se costuma fazer com frequência, e que foi atendido por se tratar de uma moradora de Forquilhinha, que não teria recebido tal ajuda da Prefeitura de Urussanga.

Também garante que está viabilizando para o próximo ano a regulamentação para solicitações como essa, inseridas nas áreas de cultura, esporte e turismo. A ideia é que os pedidos sejam formalizados e documentados, para a possível oficialização de convênios que viabilizarão os projetos existentes.

Por Francine Ferreira 23/11/2018 - 06:00Atualizado em 23/11/2018 - 09:50

A partir de agora, os procedimentos de habilitação para recebimento dos créditos trabalhistas da Carbonífera Criciúma serão unificados, seguindo orientações da Corregedoria Regional do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina. Inédita no TRT-SC, essa foi a forma encontrada para agilizar o andamento do processo e, por consequência, o pagamento dos credores da empresa, que teve a recuperação judicial decretada pela Justiça Estadual em setembro, quase três anos após a paralisação de suas atividades.

Somente na Justiça do Trabalho, a Carbonífera é ré em cerca de mil ações, sendo a maior devedora em Criciúma. Com a unificação, todos os procedimentos relativos à habilitação de créditos na recuperação judicial serão definidos previamente pela Corregedoria, para que os juízes das varas do trabalho envolvidas tomem as mesmas medidas.

Além disso, com essa unificação dos procedimentos, a expectativa é que a assembleia de credores para aprovar o plano de recuperação seja realizada até o fim de 2019. Um prazo rápido, segundo especialistas, já que em casos semelhantes de recuperação judicial essa espera pode ser de até cinco anos.

O caso da Carbonífera Criciúma

Depois de enfrentar uma série de dificuldades financeiras, a Carbonífera Criciúma parou de pagar os funcionários no final de 2015, acumulando uma dívida trabalhista estimada, à época, em R$ 5 milhões. A mina parou de extrair carvão no mesmo período e foi abandonada, inclusive vindo a sofrer diversos roubos de materiais e equipamentos.

Em setembro de 2016, após a Justiça Comum negar o pedido de recuperação judicial, o juízo da 4ª Vara do Trabalho de Criciúma determinou o bloqueio de uma série de imóveis, carros e contas bancárias da empresa e de seus proprietários. Cinco terrenos foram leiloados, tendo sido arrematados por R$ 344 mil. 

Com a recente decisão do Tribunal de Justiça, favorável à recuperação judicial, todo o patrimônio da carbonífera que foi penhorado pelas unidades da Justiça do Trabalho – além de outras esferas do Judiciário, como a Justiça Federal e a Estadual - será reunido no processo de recuperação judicial, em trâmite na 1ª Vara da Fazenda em Criciúma, para posterior distribuição aos credores após aprovação do plano de recuperação.

Por Francine Ferreira 16/11/2018 - 06:00Atualizado em 16/11/2018 - 20:55

Sem complexo em 2018

Segue sem solução imediata o problema envolvendo o Complexo de Segurança Pública de Forquilhinha, localizado nas proximidades do Paço Municipal e Câmara de Vereadores, na área central da cidade. A empresa responsável abandonou a obra por problemas trabalhistas e, desde então, os trabalhos ainda não foram retomados no local, cuja estrutura está erguida, mas ainda precisando receber as devidas instalações e acabamentos.

De acordo com o gerente de Obras da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Estevão Roberto Ribeiro, a expectativa era de que fosse lançada até o fim desta semana a licitação para que uma nova empresa assuma o trabalho. Em se confirmando, o prazo para definição da nova empresa é de até 40 dias, se não houver nenhuma impugnação. Como os recursos já estão carimbados e garantidos, o cenário mais positivo é que a construção seja retomada em janeiro de 2019.

A estrutura

Com área de mais de 500 metros quadrados, o Complexo de Segurança Pública de Forquilhinha vai abrigar a nova sede da Delegacia de Polícia Civil, além de unidades do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e do Instituto Geral de Perícias (IGP). O prédio de dois pavimentos está sendo erguido em um terreno doado pela Prefeitura de Forquilhinha, com investimentos de quase R$ 690 mil, obtidos pela Secretaria de Estado da Segurança Pública por meio do Pacto Pela Segurança.

A placa em frente à construção informa o início dos trabalhos em 11 de novembro de 2015 e prazo de término em 11 de outubro de 2016. No entanto, até agora permanece inacabada.

Por Francine Ferreira 09/11/2018 - 06:00

Patrulha Maria da Penha

A Polícia Militar de Forquilhinha está implantando mais uma ação de prevenção extremamente importante. Foi criada e já está pronta para futuros acionamentos a Patrulha Maria da Penha, da Rede Catarina de Proteção à Mulher. A iniciativa visa promover um acompanhamento rotineiro das vítimas de violência doméstica, com objetivo de garantir o cumprimento de medidas protetivas e coibir novas agressões. 

Somente em 2018, a Polícia Militar de Forquilhinha já foi acionada 76 vezes para ocorrências de agressão contra a mulher. Números estes que podem ser ainda maiores se consideradas as vítimas que procuram diretamente a Polícia Civil ou o Poder Judiciário, ou até mesmo as que ainda possuem receio de acionar as forças de segurança. 

Diante desse cenário, para garantir que os agressores não se aproximem mais das vítimas, a guarnição da Patrulha Maria da Penha terá sempre a presença de uma policial do sexo feminino, na maioria das vezes representada pela sargento Regiane Terezinha Miranda, além um policial do sexo masculino, o sargento Jervison Ferreira.

O impasse das rematrículas

O impasse envolvendo a matrícula de alunos de Forquilhinha em escolas municipais de Criciúma promete ter mais um capítulo hoje. A partir das 19h, pais, vereadores e representantes da Administração Municipal devem se reunir na sede do Legislativo para debater o assunto. Apesar de a Secretaria de Educação ter garantido que haverá vagas para receber em 2019 todos os estudantes oriundos do município vizinho, muitos pais não concordam com a mudança e solicitam que a prefeitura realize alguma espécie de convênio para manter as crianças nas instituições de Criciúma.

Por Francine Ferreira 26/10/2018 - 06:00Atualizado em 26/10/2018 - 22:21

Começa a funcionar na manhã de hoje o sistema de classificação de risco no Pronto Atendimento de Forquilhinha, implantado com objetivo de melhorar o atendimento prestado da unidade. Com isso, receberão ainda mais prioridade os casos de urgência e emergência, por conta de uma triagem inicial que passará a ser realizada antes das consultas.
A média do Pronto Atendimento de Forquilhinha varia entre 2,7 mil a 3,2 mil atendimentos mensais, algo em torno de 100 pessoas por dia. Para dar conta de toda a demanda, mais três enfermeiros e seis estagiários foram contratados.
Na prática, a partir de hoje, ao invés de respeitar a ordem de chegada, será observado o estado clínico de cada paciente, com casos mais graves sendo passados na frente, por meio da distribuição de pulseiras com cores diferenciadas:
Vermelha – atendimento imediato: traumas com lesões de único ou múltiplos sistemas, que caracterizem risco de vida ou sofrimento intenso ao paciente;
Laranja – atendimento em dez a 15 minutos: casos muito urgentes, como infarto, grandes queimaduras, crise asmática grave, hemorragia incontrolável, entre outros;
Amarela – atendimento em até 60 minutos: casos urgentes, como pequenas hemorragias e traumatismos, desidratação, entre outros;
Verde – atendimento em até 120 minutos: casos de menor urgência, como febre, vômitos, dor leve, entre outros;
Azul – atendimento em até 240 minutos: casos não urgentes, como controle da hipertensão e diabetes, avaliação de feridas crônicas, troca de curativo, entre outros.

Da política

Segundo turno

No próximo domingo, 19.133 eleitores de Forquilhinha, sendo 9.613 mulheres e 9.520 homens, irão às urnas expressar seus votos para o segundo turno. O município está na 98º Zona Eleitoral e possui 18 locais de votação, com 60 sessões espalhadas pelas escolas e Centros Comunitários dos principais bairros da cidade.

Por Francine Ferreira 26/10/2018 - 06:00Atualizado em 06/11/2018 - 11:53

Classificação de risco

Começa a funcionar na manhã de hoje o sistema de classificação de risco no Pronto Atendimento de Forquilhinha, implantado com objetivo de melhorar o atendimento prestado da unidade. Com isso, receberão ainda mais prioridade os casos de urgência e emergência, por conta de uma triagem inicial que passará a ser realizada antes das consultas.
A média do Pronto Atendimento de Forquilhinha varia entre 2,7 mil a 3,2 mil atendimentos mensais, algo em torno de 100 pessoas por dia. Para dar conta de toda a demanda, mais três enfermeiros e seis estagiários foram contratados.
Na prática, a partir de hoje, ao invés de respeitar a ordem de chegada, será observado o estado clínico de cada paciente, com casos mais graves sendo passados na frente, por meio da distribuição de pulseiras com cores diferenciadas:
Vermelha – atendimento imediato: traumas com lesões de único ou múltiplos sistemas, que caracterizem risco de vida ou sofrimento intenso ao paciente;
Laranja – atendimento em dez a 15 minutos: casos muito urgentes, como infarto, grandes queimaduras, crise asmática grave, hemorragia incontrolável, entre outros;
Amarela – atendimento em até 60 minutos: casos urgentes, como pequenas hemorragias e traumatismos, desidratação, entre outros;
Verde – atendimento em até 120 minutos: casos de menor urgência, como febre, vômitos, dor leve, entre outros;
Azul – atendimento em até 240 minutos: casos não urgentes, como controle da hipertensão e diabetes, avaliação de feridas crônicas, troca de curativo, entre outros.

Da Política

Segundo turno

No próximo domingo, 19.133 eleitores de Forquilhinha, sendo 9.613 mulheres e 9.520 homens, irão às urnas expressar seus votos para o segundo turno. O município está na 98º Zona Eleitoral e possui 18 locais de votação, com 60 sessões espalhadas pelas escolas e Centros Comunitários dos principais bairros da cidade.

« »